Portugal e Espanha - Portes grátis em compras >500€

Carvão vegetal e Briquetes: Descubra as diferenças e qual o melhor para os seus grelhados


O carvão vegetal veio revolucionar o mundo do churrasco! Com menor emissão de compostos orgânicos e aldeídos, potencialmente prejudicias à nossa saúde  do que os briquetes de carvão.

Qual será o carvão menos prejudicial para a saúde e mais eficiente?

Foram realizamos testes em laboratório tanto a carvão vegetal como a briqueteas utilizando um calorímetro de cone e analisando as características físicas da combustão, que entemos como a queima e as emissões.

Nesta pesquisa aldeídos, compostos orgânicos voláteis, monóxido e dióxido de carbono, dióxido de azoto e dióxido de enxofre e partículas foram analisados, como também a energia libertada por cada meio queimante e o tempo de ignição.

As briquetes de carvão revelam emissões mais elevadas de compostos orgânicos voláteis e de aldeídos do que o carvão vegetal. Em geral, as amostras de briquetes apresentam valores superiores ao carvão vegetal.

 
Carvão vegetal

Pontos Fortes e Fracos
 

Pontos fortes
- Acende com facilidade e atinge uma ótima temperatura com rapidez.
- Constituído por madeira.
- Ideal para cozinhar carne, graças às temperaturas elevadas.
- Apresenta emissões menos prejudicias à saúde.

Pontos fracos
- Consumo rápido e existe necessidade de acrescentar carvão com regularidade.
- A temperatura baixa com alguma brevidade.
- Mediante a qualidade do carvão pode fazer chama mais ou menos facilmente.

Carvão Vegetal WEBER

 BioCarvão

Briquetes
 
Pontos Fortes e Fracos

Pontos fortes
- As brasas mantêm-se acessas durante mais tempo do que com o carvão vegetal, o que é ideal para peixe e para peças de carne de confeção mais lenta.
- As peças têm todas a mesma forma, ao contrário do carvão vegetal, assegurando uma queima regular e mais fácil de controlar.

Pontos fracos
- Mais lento para alcançar a temperatura ideal.
- A temperatura máxima é inferior à obtida geralmente com o carvão vegetal.
- Níveis de emissões potencialmente nocivos.



Sendo o carvão vegetal constiruído por menos compostos nocivos, acreditamos ser a melhor solução para grelhar.

Mas é importante relembrar que a confeção dos alimentos deve ser feita sempre em zonas ventiladas e para o bem de todos, só deve iniciar após a estabilização da queima, para evitar partículas e níveis superiores de emissões.